Novos requisitos obrigatórios para ser um capitão a bordo

É ético recomendar viagens enquanto o mundo está nas garras de uma onda COVID-19 2d?

A afiliação das empresas de cruzeiros ao exterior, que representa um grande % do negócio de cruzeiros, acrescentou requisitos obrigatórios para estar em posição de definir o capitão novamente. você. s. nos dias de hoje

A indústria de viagens espera que as ofertas dois por um e grandes descontos o ajudem a voltar à estrada agora. entretanto, é ético sugerir um ônibus espacial em um momento como este?

Somos o interior abismal de uma onda da pandemia COVID as taxas são baixas, mas os riscos são excessivos. E dentro da indústria de viagens, há uma grande agitação sobre o que fazer.

Você pode ter em mente a história de sugestões de viagens de férias que os lugares que recomendei aos leitores evitam visitar.

Os corretores ficaram tão furiosos com minhas dicas de bom senso que aprovaram a demissão do adulto que postou minha história.

Para algumas pessoas, a pandemia é notícia do dia anterior e é hora de voltar a estar disponível. os turistas já compreendem quanto aos riscos. A tragédia mais forte seria não viajar.

Claro, é ético anunciar ir e vir, diz Katy Kassian, uma consultora de negócios e visitante frequente de Regan, Dakota do Ártico. sem americanos como nós em turnê, não há indústria. Não há pontos turísticos extras na estrada. Os comensais vão explodir, as rotas de trem e ônibus serão dramaticamente adaptadas e, finalmente, podemos nos tornar muito mais desconectados de nós mesmos, de nossos amigos e da unidade familiar e de todos os locais terríveis em nossa nação.

uma proibição total de deslocamento não faz sentir, dizem as autoridades de viagens. Sangeeta Sadarangani, CEO da bridge, uma agência multinacional de viagens regulares com sede em Londres, diz que algumas viagens estão seguras.

Existem pousadas que são seguras e locais protegidos para viagens agora, diz ela. É confortável aconselhar os clientes e os seus clientes, desde que cumpram todos os processos do COVID  juntamente com o uso da máscara, a tolerância e o treino de fraternidade. Sadarangani diz que tudo depende da fé – saber que o guia do ônibus espacial está perguntando sobre seus hobbies mais eficazes.

Com cada infecção e hospitalização se expandindo em muitos locais internacionais, incluindo os EUA, é eticamente sem objetivo viajar agora – principalmente para o lazer, argumenta o hábil Bruce Weinstein.

no entanto, os eticistas dizem que este é o momento prejudicial para dizer a qualquer pessoa para ir e voltar.

Com cada infecção e hospitalização se expandindo em muitos países, incluindo os EUA, é valor canonizar provavelmente o preceito moral mais primário de todos: não faça mal, diz Bruce Weinstein, um autor e profissional de fé. Com isso em mente, é eticamente pouco inteligente ir e voltar agora – acima de tudo por diversão.

Não considero moral as empresas recomendar viagens, diz Emily Waddell, que publica um blogue denominado O consumidor honesto. As agências de viagens procuram apenas o seu passatempo mais eficaz em termos de receitas. eles agora não estão levando em consideração a tranquilidade do transmissível e a maneira como as pessoas que viajam podem aumentar a propagação do vírus.
as organizações de viagens precisam pesar os danos aos seus negócios em relação aos danos ao conhecimento que podem causar uma clientela valiosa por permitir que eles se desloquem diariamente, diz Robert Foehl, professor de direito empresarial e ética na mensalidade de Ohio.

A resposta adequada à pergunta: É moral defender a lançadeira agora? é não. Dizer às pessoas que está tudo bem para escolher um feriado com tudo incluído para o México por meio de um seguro em situações COVID- 19 é certamente deplorável.

este é um fato difícil para as empresas de viagens e consultores se conformarem. mas essas empresas merecem contrabalançar o dano à sua empresa em oposição aos danos às capacidades que podem causar aos compradores, usando-os para ir e vir, diz Robert Foehl, assistente de direito empresarial e crença na faculdade de Ohio.

Dito isso, ajustes recentes no negócio de deslocamento também podem torná-lo bom o suficiente para planejar uma pausa para o salto ou uma viagem no verão agora.

as melhores empresas de transporte estão oferecendo termos de cancelamento favoráveis. por exemplo, muitas vias aéreas aceitam trocas erradicadas e preços abandonados. Isso permite que o cartage planeje uma viagem sem o estresse de outros preços vantajosos no caso de serem abolidos.

Embora sua próxima viagem esteja um tanto distante, é um bom momento para planejar uma viagem com desconto para algum fator, mais cedo ou mais tarde, diz Jeff Klee, CEO da Qtrip. Com esta faixa adicional de flexibilidade incorporada, é excepcional saber que, apesar de você não estar confortável com uma antena no momento, você não perderá o dinheiro.

Resumindo: não compre viagens de nenhum indivíduo que promova um entretenimento para você e para trás em um futuro próximo. as agências de transporte devem colocar seus clientes antes das comissões – e esperar, a menos que seja seguro. Os respeitáveis ​​já estão fazendo isso.

Eles mentem. caso seu consultor de deslocamento diga algo que contradiga um princípio de salvaguarda pública ou sugira uma maneira de fazê-lo. contornar uma quarentena obrigatória, você pode falar comigo para o adulto sinistro. omitir, minimizar ou mentir absoluto sobre estatísticas contemporâneas que poderiam afetar a determinação de alguém em ir para um destino selecionado é antiético, diz Rosalinda Oropeza Randall, consultora da empresa.

Eles dizem que você não precisa mais se preocupar. no caso de seu consultor de marketing ir e vir rejeitar suas perguntas sobre proteção de deslocamento diário, quarentenas ou transporte, isso pode muito bem ser um sinal de problema principal. as pessoas contam com o almirante de viagens para uma avaliação decente e completa dos casos de deslocamento diário, com total divulgação dos perigos, diz John Thomas, professor de legislação da faculdade de hospitalidade e gestão de turismo da Flórida.

Eles abortam para apontar COVID. Se o seu agente de ida e volta deixar de mencionar a chance de uma infecção por coronavírus ou discutir os perigos da viagem, não saia andando – corra! uma viagem é sempre prejudicial, mas agora mais do que nunca. os consultores que não falam comigo sobre o COVID provavelmente estão simplesmente refletindo sobre suas comissões.